Ideias

Os impactos de um habitat de inovação

*Eduardo Cicconi

Fomentar o desenvolvimento e garantir às empresas nascentes de base tecnológica a chance de se desenvolverem é um dos objetivos de um habitat de inovação. Esses ambientes desempenham o papel essencial de fortalecer e difundir o empreendedorismo, reduzindo a mortalidade de micro e pequenas empresas, contribuindo para que as ideias inovadoras sejam transformadas em soluções efetivas para a sociedade.

Em um mundo cada vez mais competitivo, o apoio para o desenvolvimento das startups é fundamental, já que elas são capazes de influenciar positivamente a realidade dos locais onde atuam. Essas empresas estimulam a criação de um ciclo virtuoso para a economia, criando novos postos de trabalho, gerando impostos e atraindo negócios que, muitas vezes, ultrapassam as fronteiras do país.

Exemplo disso é o Supera Parque de Inovação e Tecnologia. Em 2018, as empresas ali instaladas apresentaram faturamento total de R$ 16,2 milhões, geraram 381 postos de trabalho – a maioria de alta especialização.  Além disso, através deste habitat, foram retornados à sociedade um valor próximo a R$ 2 milhões via arrecadação de impostos.

No último ano, as empresas receberam investimentos superiores R$ 1 milhão provenientes de agências de fomentos e fundos privados, fazendo com que o portfólio de produtos e serviços oferecidos pelas empresas do Parque totalizassem um valor aproximado de R$ 100 milhões. Os dados demonstram que a parceria da Prefeitura, Universidade de São Paulo e governo de São Paulo trazem resultados concretos para a economia regional.

Além disso, o Supera tem despertado interesse de instituições de renome internacional que enxergam aqui o território ideal para consolidar ou ampliar suas atividades. Hoje, o Parque abriga duas empresas estrangeiras e está prestes a receber a primeira planta da Fiocruz no interior de São Paulo.

A excelência do trabalho desenvolvido pode ser mensurada pela recente indicação do Supera como um dos 125 concorrentes mundiais na edição 2019 do WSIS Prizes (Prêmio da Cúpula Mundial para a Sociedade da Informação – CMSI), instituição ligada à Organização das Nações Unidas. O Parque concorre na categoria Infraestrutura de Comunicação e Informação, que premiará os melhores projetos e atividades na área de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Indicações como essa são especiais por chancelarem a consolidação de Ribeirão Preto como um polo tecnológico e inovador de grande relevância. E o ganho que isso traz para a cidade é imensamente maior do que aqueles mensurados pelos números, beneficiando setores que vão desde o turismo de negócios até o mercado imobiliário, entre tantos outros.


  • Eduardo Cicconi é gerente do Supera Parque de Inovação e Tecnologia –[email protected]

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar