SliderTecnologia

Marketing digital: o que podemos esperar para 2018?

“O Instagram é um canal que vem se destacando muito, com forte presença de influenciadores”

Estudo da Socialbakers revela que Instagram, marketing de influenciadores, vídeos e personificação das mensagens estarão no radar das marcas neste ano.

Há não muito tempo, profissionais de marketing e grandes marcas ainda colocavam em xeque se deveriam investir esforço, tempo e dinheiro em marketing para redes sociais. Hoje, ambos concordam que é um investimento inevitável, senão central, de qualquer estratégia de marketing. O marketing para redes sociais amadureceu e o debate não é mais sobre o seu valor, mas sobre como maximizar os resultados dentro das plataformas sociais.

Com mais de um terço da população mundial a bordo, as redes sociais são hoje marketing de massa. Atualmente, 22% da população do mundo está conectada como usuário ativo no Facebook (1,4 bilhões de pessoas por dia), o que na região de América Latina e Caribe chega a 57% da população. Quase metade (48%) do investimento em marketing digital é destinado a plataformas como Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest, LinkedIn, entre outras. E os custos de publicidade, que no último trimestre aumentaram 35% só no Facebook, fazem da Otimização de Mídia Social (SMO) uma macrotendência para 2018.

A SMO cresceu muito, da mesma forma que o Search Engine Optimization (SEO) assumiu a agenda de marketing alguns anos atrás. Ambos aproveitam o aprendizado da máquina (learning machine) para garantir que as empresas obtenham mais resultados e ajustem seus orçamentos. O processo de SMO traz insights da audiência para a criação de conteúdos que ressoem com os usuários, além de resultados de benchmark dentro de um contexto competitivo segmentado por indústrias, regiões ou países. “Neste cenário, não há mais como seguir os métodos manuais de marketing em redes sociais. Ferramentas que trazem recomendações com base na Inteligência Artificial (IA) são capazes de promover conteúdos mais assertivos, ampliar a vantagem competitiva das marcas e trazer resultados mais significativos”, ressalta Alexandra Avelar, Country Manager da Socialbakers no Brasil.

Entre as plataformas sociais, o Instagram com 800 milhões de usuários ativos e 2 milhões de anunciantes carrega uma grande expectativa para este ano, principalmente para marcas com maior apelo visual, a exemplo dos segmentos de moda e beleza, que se utiliza do Instagram para a maioria de suas campanhas. Entre janeiro de 2016 e novembro de 2017, o engajamento na rede social dobrou, passando de 20 mil interações por mês para 40 mil. “O Instagram é um canal que vem se destacando muito, com forte presença de influenciadores”, destaca Alexandra.

“O Instagram é um canal que vem se destacando muito, com forte presença de influenciadores”

E falando em influenciadores, não há dúvidas que eles serão mais uma grande tendência para 2018 e algumas marcas já se aproveitam desta nova modalidade de marketing. Nos últimos anos, a busca por marketing de influenciadores aumentou em mais de 90 vezes, segundo o Google Trends. No Facebook, conteúdos promovendo marcas postados em páginas de celebridades recebem 14 vezes mais interações se comparados aos conteúdos publicados pelas marcas diretamente em sua linha de tempo.

É impossível ignorar o valor agregado do marketing de influenciadores, mas o movimento importante desta tendência está na utilização de ferramentas pelas marcas para encontrar influenciadores e executar campanhas com este público. “A combinação de informações aprendidas com a segmentação da audiência, seus interesses e influenciadores que ‘falam a sua língua’ abrirá portas para que as marcas entrem em conversas que não conseguiriam sem a tecnologia”, afirma a Country Manager da Socialbakers no Brasil. Ao analisar três grandes influenciadoras brasileiras – Camila Coutinho, Camila Coelho e Tassia Brasil – a Socialbakers apurou que juntas, elas tiveram mais de 200 milhões de interações no ultimo ano.

Os vídeos – cada vez mais relevantes e efetivos nas redes sociais frente aos demais formatos de conteúdo como links, imagens e textos – também já estão no radar dos profissionais de marketing como uma as grandes tendências não apenas para 2018, mas para os próximos anos. Segundo pesquisa realizada pela Socialbakers, em janeiro de 2016, 40% das marcas aferidas publicavam neste formato, o que saltou para 80% das marcas em outubro de 2017. “No Brasil, a adoção de vídeos ao vivo foi muito rápida e já se alastrou entre os mais diversos segmentos”, complementa Alexandra, lembrando que o Facebook inclusive dá prioridade a este formato de conteúdo dentro da plataforma.

Em 2017, pela primeira vez o investimento em publicidade para digital superou o de TV em uma escala global. Além disso, a fatia de redes sociais dentro de digital já supera revistas, jornais e mídia outdoor. “No Brasil, pelo menos por enquanto, a conversão de CTR é muito maior do que a média do mundo, o que significa que as marcas pagam menos e têm maior atenção de sua audiência”, ressalta Alexandra. Segundo a executiva, à medida que avançamos, vivemos mais progressos na personalização em tempo real da Inteligência Artificial ​​nas mídias sociais. “Não podemos mais assumir que o público permaneça interessado no mesmo tópico que interessava há meses. Esse dinamismo faz parte da estratégia de aproximação com o cliente, cujo conteúdo está ancorado em três frentes: oportuno, relevante e envolvente”.

Também para fazer este click com os clientes, as marcas passam cada vez mais a personificar o contato utilizando plataformas que alcançam a audiência em qualquer lugar. Ser capaz de ter mais conversas individuais com seus clientes na plataforma de sua escolha, seja o Facebook Messenger, o WhatsApp ou o Twitter, trará um grande valor para as marca deste que este contato não seja invasivo.

“Este é o momento para as marcas repensarem a maneira como abordam o marketing nas redes sociais e, se quiserem dimensioná-lo para se manterem competitivos, realmente há apenas uma direção: otimizar o marketing nas redes sociais, fazendo decisões inteligentes com IA, mantendo os custos previsíveis e ROI de mídia social viável”, finaliza Alexandra.

 

Sobre a Socialbakers

A Socialbakers é a líder global em soluções para a otimização de performance e análise preditiva de marcas empresariais em redes sociais, incluindo mais de 100 empresas listadas no Fortune Global 500 (2016).

Com mais de 2.500 clientes em 100 países, a Socialbakers oferece um motor de mensuração de performance nas múltiplas plataformas de redes sociais capaz de agregar diversas métricas e compará-las, proporcionando dados para a melhor decisão de negócios.

A Socialbakers tem como base o maior conjunto de dados de redes sociais do mundo, com mais de 8 milhões de perfis rastreados em todas as principais plataformas sociais, incluindo Facebook, Twitter, YouTube, LinkedIn, Instagram, Google+ e VK.com.

Para mais informações, visite www.socialbakers.com

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar