FinançasSlider

Dividas Afetam a Produtividade dos Funcionários

Você já parou para pensar no quanto a baixa produtividade dos seus funcionários pode estar diretamente relacionada com as dívidas que os mesmos podem possuir fora do ambiente de trabalho? Pois é!

Embora este assunto ainda não seja amplamente discutido como meece, ele já vem sendo posto em pauta em diversas pesquisas nacionais e internacionais. Dentre elas, podemos citar os dados coletados pela The Employer’s Guide to Financial Wellness – EUA, que constatou que o endividamento dos profissionais pode diminuir a produtividade em até 15% nos Estados Unidos, imagine no Brasil…

Mas, como este tipo de fenômeno se manifesta? Por que a produtividade pode ser impactada com este tipo de problema pessoal? Para saber mais sobre este assunto, não deixe de acompanhar este nosso artigo.

A baixa produtividade dos funcionários: Como as dívidas podem impactar a produtividade?

Pare e reflita sobre como está a sua saúde financeira nos dias atuais. Agora, comece a pensar sobre possíveis contas que passam a se acumular, pouco a pouco, de um modo que você ainda não encontra a solução perfeita para pôr tudo em dia. O que vem à sua mente?

É bem provável que você sinta certo desconforto com relação a isso. O que é bastante normal. Porém, se isso apenas acontecer no campo da imaginação, você não se sentirá tão impactado por conta disso.

Agora, imagine que isso é verdadeiramente a sua realidade, e você ainda sabe que o salário não é capaz de cobrir as suas dívidas…

Pois é, ao analisar a situação desta forma, você consegue ter uma compreensão de como pode ser o dia a dia destes profissionais? E do quanto o trabalho de um bom gestor é importante para restabelecer o equilíbrio dentro da corporação?

Pois quando a equipe começa a sofrer com desmotivação ou outro desequilíbrio, como as questões financeiras, toda a corporação passa a sofrer as consequências. É papel do gestor e do líder, no entanto, encontrar meios de reverter a situação de uma maneira saudável. Para assim, diminuir o impacto na produtividade.

Como prevenir e resolver este problema?

A única maneira de prevenir e resolver problemas, neste sentido, é justamente educando os seus funcionários e colaboradores. Mas, de que maneira? Bem, é preciso conscientizar as pessoas com relação à educação financeira, para que elas saibam lidar com os seus impasses no dia a dia, e também saibam planejar as suas contas antes mesmo de comprarem algo novo, por exemplo.

Afinal, pouco se fala sobre isso nas corporações, mas a educação financeira precisa ser posta em pauta para manter a saúde de toda uma equipe. Sem este acompanhamento as pessoas podem se sentirem desamparadas, e consequentemente não lidam de uma maneira saudável com as suas compras e o seu próprio salário.

Como consequência, acabam apontando as dificuldades como um efeito do “trabalho ruim” ou “pouco remunerado”, o que nem sempre é verdade, já que esta falta de controle financeiro pode estar mais envolvida com o fato de a pessoa não saber pôr na ponta do lápis as suas prioridades.

Por isso, um acompanhamento mais aprofundado do que ocorre nas questões financeiras dos seus colaboradores é uma boa pedida para impulsionar o crescimento do negócio. É claro que isso não pode acontecer de modo invasivo, é preciso paciência e apresentação de ferramentas que abram a mente dos funcionários.

Palestra sobre Saúde Financeira

Um exemplo, no entanto, são as palestras sobre saúde financeira que podem, desde que sejam aprofundadas, oferecer aos seus colaboradores uma capacitação para enfrentar o endividamento com perspectivas reais de solução a curto, médio ou longo prazo. O desconhecimento do contexto e das consequências de sua inadimplência leva os consumidores em geral ao agravamento de sua situação já que enfrentam profissionais que representam os credores altamente treinados para tirar partido da falta de conhecimento de quem está passando por esta situação.

A capacitação pode e deve ser destinada a colaboradores que estão endividados ou a caminho do endividamento a fim de melhorar a relação que estas pessoas têm para com as suas finanças, com o objetivo de criar um ambiente muito mais produtivo e positivo para todos os envolvidos.

Desta forma, preparar o indivíduo para equilibrar todas as suas questões financeiras e, consequentemente, impacta no dia a dia no trabalho e no desempenho de cada colaborador.

Transformar a vida das pessoas é mais simples do que parece. Para isso, precisamos abrir um espaço de escuta, atenção e discussão acerca dos questionamentos mais corriqueiros que todos os brasileiros. Sendo que, as finanças, são pouco debatidas e, do mesmo modo, grandemente importantes para a saúde mental e a prosperidade de qualquer indivíduo.

Emanuel Gonçalves da Silva

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar