Adriana ValeColunistasSlider

“Quem vê cara, não vê coração” ou seria quem vê coração, não vê cara?

O mundo as curtidas ocultas e o engajamento dos consumidores

A sabedoria popular não falha. Quem vive de aparências, não mostra sua realidade. Mas em um mundo de curtidas, quem vê muitos corações muitas vezes não têm acesso às caras, à realidade.

Eis um assunto bastante polêmico. A retirada das curtidas do Instagram e a tendência de acontecer o mesmo com as outras redes sociais. Porque tomaram essa atitude? E agora? Como as empresas farão para engajar e envolver os consumidores sem as suas páginas recheadas de seguidores de forma visível?

Primeiro eu lhe pergunto: seguidor é cliente? Nem sempre, não é mesmo? Tem o seguidor “família e amigos”, tem o seguidor “fazenda de likes” e perfil “fake” e por último tem o seguidor interessado em conhecer mais sobre o negócio. E infelizmente o último é o mais importante. É aquela figura que se importa de fato com o que se tem a dizer e quantas vezes não é negligenciado. A empresa está tão interessada em aparecer que não se preocupa com as necessidades e anseios desse possível cliente, desse fã.

Muitas empresas, eu arriscaria dizer a maioria delas, nem ao menos sabe que antes de se ter um CRM se deveria ter um FRM – Fan Relationship Management, ou Gestão de relacionamento de fãs. Estão tão focadas em jogar todo mundo em um funil que começa em “prospect” que nem param para pensar que a retenção deveria vir primeiro. Se você foca em cativar o consumidor, em envolvê-lo, a venda se torna suave, leve e sem atrito. Mas os negócios querem ter centenas de clientes, sem mesmo pensar em sua capacidade de atendê-los com qualidade.

E voltando ao tema central, em um mundo onde as aparências prevalecem mas as métricas já não demonstram de forma escancarada, surge a necessidade de se trabalhar intensamente em conteúdos ricos, interessantes, voltados de fato para uma mensagem com significado. Apenas um design bonito e muitos coraçõezinhos já não são o bastante.

Nasce um novo desafio para as empresas: enaltecer com força seu posicionamento e seus diferenciais – o que muitas não sabem muito bem. É uma grande oportunidade para os empreendimentos melhorarem sua comunicação e destacarem aquilo que fazem de melhor se posicionando claramente na mente do consumidor e mediante a concorrência.

Saiba mais sobre Adriana Vale clicando aqui.


Adriana Vale, mentora de negóciosmestre em Gestão de Negócios, profissional com 21 anos de mercado, empresária, professora de pós graduação, mentora e avaliadora de várias bancas consagradas no mercado; trabalha com projetos de viabilidade e posicionamento de negócios e criou um programa de gestão de negócios eficiente.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar