Adriana ValeColunistasSlider

O poder do networking

Porque quem você conhece, faz parte do ativo do seu negócio

Você já parou para pensar o que é networking? Traduzindo livremente do inglês, significa
“trabalhando a rede”. Pode parecer uma coisa fácil e óbvia, mas acredite, não é. E como tantas
outras coisas, está na moda fazer networking. Mas imagine só: uma sala cheia de pessoas,
algumas conhecidas, outras não; umas se conhecem apenas pelas redes sociais, outras são
totalmente desconhecidas entre si. Então acontece aquele evento, uma palestra, uma
apresentação e no final o anfitrião grita: “agora saquem seus cartões de visita que está na hora
de fazer networking”. Todos se levantam, meio tímidos, olham uns pros outros, buscam rostos
conhecidos para não se sentirem tão deslocados e meia dúzia de pessoas ficam ilhadas no
meio de pequenos grupos. Será mesmo que é assim que se faz networking?

Agora vamos analisar por outra perspectiva: todos temos uma rede de contatos, por menor que
seja. Mesmo a pessoa mais tímida tem uma rede de amigos, ex-colegas de trabalho ou até
mesmo uma rede ligada à sua família. E quando você precisa de uma indicação, uma
recomendação para algum serviço, uma vaga de emprego, por hábito primeiro vamos àqueles
que conhecemos, certo? Mas sabe porque? Porque o primeiro quesito para acessar alguém é
confiança. E essa relação é construída ao longo de um tempo e não apenas através de um papo
de 5 minutos, certo?

Voltemos ao exemplo inicial então. Como você espera conhecer e construir uma relação de
confiança com uma pessoa com quem você conversou meros 5 minutos e trocou um cartão de
visita? Não há como, concorda?

O poder do networking não está na quantidade de pessoas que se conhece mas sim na
qualidade. Claro que quanto maior a sua rede, mais opções de pessoas para conectar, mas o
objetivo é poder cruzar necessidades – suas e de outras pessoas e promover resultados,
oferecer soluções com pessoas confiáveis. Porque se assim não fosse, bastaria procurar no
Google e buscar por acerto e erro. Mas porque se você pode contar com indicações?

A chancela que você transmite em uma recomendação, leva o seu nome, a sua impressão e
isso não tem preço. Por isso uma recomendação vale muito. Você não comprometeria seu nome
com alguém que não conhece a procedência, certo? Por isso a questão é: qualidade vale muito
mais que quantidade.

Saiba mais sobre Adriana Vale clicando aqui.


Adriana Vale, mentora de negóciosmestre em Gestão de Negócios, profissional com 21 anos de mercado, empresária, professora de pós graduação, mentora e avaliadora de várias bancas consagradas no mercado; trabalha com projetos de viabilidade e posicionamento de negócios e criou um programa de gestão de negócios eficiente.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar