Adriana ValeColunistasSlider

Quer ter um negócio? Pare de pensar só na oferta.

Não basta ter um CNPJ e uma oferta de produto ou serviço. Tem que ter um bom posicionamento e rentabilidade.

Vivemos no mundo do “as a service”. Serviços estão por toda a parte e chegam à nós através do mundo digital ou do mundo offline. Com o advento da internet, das redes sociais, dos marketplaces, ficou muito mais fácil divulgar e oferecer serviços ao mercado consumidor. Será?

De fato ficou mais fácil pulverizar a comunicação, as ofertas, mas muitas vezes nos esquecemos do fator primordial dos negócios: gestão. Ao longo de mais de 20 anos no mercado, me deparei –  e ainda me deparo – com dois grandes problemas: um que foi tema do artigo do mês de Setembro, que é “product market fit” e “go to market”, ou seja, se o produto ou serviço de fato agrega valor à vida do cliente e o outro é um fator endógeno aos empreendimentos – a gestão que leva à rentabilidade.

É enorme a quantidade de pessoas que julga ter um “business” por ter um cadastro nacional de pessoa jurídica, que lhe confere um cadastro nacional de atividade econômica, que lhe permite exercer uma atividade ou não. Fazendo uma comparação com o cadastro de pessoa física, é apenas um registro, uma referência; como seu número de matrícula na empresa de terceiros ou na escola, que serve de trilha para acompanhar suas atividades, de acordo com a regulamentação.

Mas esse cadastro não lhe confere identidade. As empresas não são reconhecidas pelos consumidores pelos seus códigos, mas sim por um conjunto de fatores racionais e emocionais fundamentais, para criar vínculo com pessoas.

Vamos analisar as variáveis essenciais para um empreendimento:

O “arquétipo” do empreendedor

Comecemos nossa análise de um negócio bem posicionado e rentável pelo perfil do empreendedor, do gestor. Essa personagem tem papel fundamental desde o início do processo, muito antes do CNPJ. Entender como deve se portar mediante decisões, mercado, a resiliência e visão holística que lhe permitem exercer controle e que nem sempre lhe foram necessárias, mesmo tendo sido um gestor ou líder de equipe em algum momento de sua carreira.

As variáveis que definem sua identidade

Uma vez incorporado o espírito empreendedor, vem a análise das variáveis, das competências do gestor e do negócio. Quais são os fatores que fazem do seu empreendimento o que de fato é? Imagine uma estrutura de DNA. Qual a sua combinação de fatores que lhe conferem identidade?

Dando vida ao modelo de negócio

E para se ter de fato um negócio, esses fatores congregados têm que ter um valor agregado, percebido e certamente monetário e para tal há que se ter um modelo de negócio bem desenhado. Qual a sua vantagem competitiva, como se alcança o público alvo, qual o seu segmento de clientes… são muitas variáveis a ser mapeadas para se ter uma visão clara e permitir desenvolver uma boa estratégia.

Lançando-se no mercado

E o mercado consumidor onde vou me inserir? Quais são os meus concorrentes? O que fazem? Como fazem? Devo fazer como eles ou melhor? Como se comporta o consumidor? Quais são as tendências? Vão se interessar por minha oferta? São muitas perguntas a ser respondidas.

A trilha que me torna ágil e eficiente

E como se não bastasse todas essas análises do contexto fora do meu empreendimento, ainda existem as variáveis internas. Preciso ter processos definidos desde o início? Claro. Para que haja uma padronização na produção, na entrega. Para que a empresa possa ter fôlego para crescer, para que eu entenda qual a minha capacidade produtiva e não estragar a minha reputação.

Meu número não me define

E se ter um CNPJ e CNAE é tão importante, que tipo de cadastro devo ter? Como consigo orientação? E para saber se estou de fato ganhando dinheiro, preciso fazer análises financeiras e ter um fluxo de caixa que me permita realizar algumas ações para dar os primeiros passos.

Conectando com a mente e com o coração do público

E se o consumidor não vai lembrar de mim pelo meu número, preciso de uma marca. O que ela representa? Que tipo de conexão devo fazer na mente do consumidor? Esta vai carregar os meus atributos? Muitas vezes o “brand equity” ou valor da marca é mais significativo do que a oferta em si. A conexão mental, a relação que o consumidor desenvolve com o seu símbolo tem um valor enorme e por isso a importância de fazer uma associação simples na mente do cliente.

Será que vão me aceitar?

E o fator preço? Será que o meu é competitivo? O que o meu consumidor está buscando? Eu tenho segurança para negociar com o cliente, com parceiros e fornecedores para poder oferecer condições melhores à clientes? Uma boa negociação reflete diretamente na precificação que é um dos fatores primordiais do posicionamento do seu negócio.

Conheça seu cliente e venda mais de forma sutil

Vender é um desafio e um tabu para a maioria das pessoas. Mas usar os dados a seu favor e promover uma venda consultiva conhecendo seu consumidor pode minimizar esse atrito. Por isso a importância de uma boa estratégia comercial.

Falando com o público

E conforme citado no início do texto, com o advento da internet e das redes sociais, o acesso ao público ficou muito mais fácil. Mas saber o que usar, como e quando pode fazer toda a diferença para o seu posicionamento e engajamento com o mercado.

O famoso “pitch matador”

E finalmente, mas não menos importante, ter um discurso breve, objetivo e coerente sobre seu negócio e uma apresentação institucional profissional são fundamentais para cativar clientes, parceiros e fornecedores, quem sabe até, investidores.

Ou seja…

Ter um negócio vai de fato muito além de ter uma oferta. Há toda uma estrutura  por trás para dar suporte e por isso a mesma deve ser uma fundação segura, para lhe permitir alcançar patamares cada vez mais altos, de forma segura, calculando os riscos e minimizando as perdas.

adri

Muitos profissionais buscam por auxílio para conhecer quais são os melhores meios de se montar um negócio que lhes dê retorno. Foi pensando nisso, que montamos o programa “meunegocioltda”, cujo objetivo é lhe tirar da inércia e oferecer uma trilha de conhecimento, com orientação de ministrantes e mentores renomados no mercado, referências em suas áreas de atuação, todos com muito tempo de experiência. Nossos profissionais são provenientes do SEBRAE, da FIRJAN e de empresas reconhecidas, onde tiveram carreiras de longo prazo com cases de sucesso e nosso foco é promove uma experiência “hands on”, personalizada e orientada.

 

Nossos apoiadores são a Faculdade Hélio Alonso e o Start Up Rio, instituições reconhecidas no mercado.

 

Saiba mais através do link: bit.ly/meunegocioltda e siga-nos no Facebook: @meunegocioltda

 

Início: 24 de outubro de 2019

Lotação: 12 vagas

 

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar