ColunistasSliderTatiane Silva

Vida de Startup: como as OKRs podem ajudar a melhorar o desempenho de uma equipe

Se você abriu esse texto acreditando não saber o que é uma OKR, preciso te dizer que, provavelmente, você conhece o conceito da palavra ou já o utilizou como metodologia de trabalho. Sim, estamos falando de mais um nome “gourmet” para uma prática mais comum do que se possa imaginar.

OKR é uma sigla para Objectives and Key Results (no bom português, objetivos e resultados-chave) e, na prática, é uma forma de trabalho mensurável e norteada por metas e objetivos. O grande diferencial desse método está na tomada de ações que possam ser medidas e avaliadas periodicamente. Em suma, a estrutura de uma OKR é:

Objetivo (para onde eu vou): trata-se do propósito principal da empresa. Ele precisa ficar claro na definição de cada OKR. Geralmente, é feito periodicamente e pode variar de acordo com a necessidade real do negócio.

Keys Results (como vou mensurar): nesse caso, os resultados-chave são métricas que norteiam pequenas ações para alcançar um objetivo maior. Eles devem ser continuamente avaliados.

Sendo mais clara ainda…

Eu vou (Objetivo) __________________ medido por (Key Results) ____________________.

Exemplo prático:

Eu vou melhorar os índices de satisfação dos meus clientes nesse semestre, através do (medido pelo) do aumento das notas: no NPS, de 60 para 75; no Reclame Aqui, de regular para bom e no SAC, de 7 para 9.

Dá pra perceber algumas semelhanças com outras metodologias de trabalho orientadas por resultados, certo? Mas é isso aí mesmo. As OKRs só possuem esse viés inovador porque foram – e ainda são – utilizadas pelo Google e empresas mais modernas, mas a origem do termo se encontra lá na década de 70, quando Andy Grove, presidente da Intel, apresentou esse método de trabalho.

Desde então, esse modelo vem sendo utilizado por diversas empresas pelo mundo, incluindo startups. A principal razão para isso é o fato de que OKRs podem ser constantemente modificadas e, por isso, proporcionam mais dinamismo a determinados tipos de negócios.

Afinal, como as OKRs podem ajudar no desenvolvimento de uma equipe? Bom, isso dependerá muito do modelo de negócios e da cultura da empresa. Dependendo do caso, outros métodos serão mais eficazes, mas existem algumas características que tornam esse modelo algo bastante interessante para a estruturação de um projeto.

Quantifica, qualifica e registra o trabalho 

Essa é, na minha opinião, a principal razão do sucesso que as OKRs proporcional: a mensuração. Afinal, a orientação por resultados e oportunidade de se traçar metas e parâmetros acabam permitindo que todo trabalho seja quantificado, mensurado, melhorado e, principalmente, registrado.

Até hoje, tenho acesso às planilhas de OKRs que utilizamos aqui no escritório dois anos atrás. É uma ótima maneira de mensurar os meus resultados pessoais e, claro, o histórico da empresa.

Existem outras ferramentas que permitem o acompanhamento e registro das OKRs. Geralmente, softwares de gestão de projetos ou de tarefas são excelentes ferramentas para realização desse método. Nesse artigo aqui, você encontrará um valioso conteúdo que ensina a gerenciar OKRs no Trello.

Maior integração da equipe

Com objetivos, metas e indicadores definidos, fica mais fácil entender o papel de cada colaborador no projeto. Com essa metodologia, é possível integrar times, dividir funções e distribuir de forma mais estratégica ou até mesmo mais justa as tarefas a serem realizadas.

Lembrando que o objetivo das OKRs são de gerar propósitos e isso pode ser ponto-chave para criar uma equipe mais engajada e comprometida a cumprir esses objetivos.

Facilita processos 

A execução correta dessa metodologia permite uma boa organização de toda estrutura de trabalho, o que acaba gerando a melhor compreensão de todos os fluxos na empresa, tanto da parte da gestão, quanto dos demais membros da equipe. Isso ajuda muito no dia a dia e nos processos de comunicação, integração ou transições das equipes.

Gera novas ideias e soluções 

Se você encontrou algum problema em algum momento do projeto, provavelmente as OKRs ajudarão a mostrar as possíveis falhas ou deficiências e isso é o primeiro passo para encontrar soluções.

Essa metodologia também é peça importante para encontrar índices no desenvolvimento da empresa, como: indicadores de desempenho, eficiência, produtividade e capacidade de cada membro ou dos seus respectivos times. Esses números são valiosos e, quase sempre, apontam necessidades e melhorias.

No meu trabalho, quando éramos orientados por esse método, grande parte das ideias surgiram após meu gestor ou nossa equipe perceber que alguns resultados da OKR aconteciam como o esperado, mas deixavam algumas lacunas. As soluções, quase sempre, constavam em implementar algumas mudanças e fazer reajustes.

O assunto é vasto, mas espero que eu tenha conseguido explicar como esse método me ajudou e o quanto me ensinou. Caso queira se aprofundar no assunto, deixo aqui um artigo bem completinho. Até a próxima.

Tatiane Silva é Publicitária, Community Manager e escritora de gaveta nas horas vagas. Há cinco anos vem se dedicando ao mundo das mídias sociais e adora escrever sobre marcas, marketing digital e tecnologia, sempre de um ponto de vista humanizado.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar