Adriana ValeColunistasSlider

A arte de conquistar… o cliente!

Conquistar alguém é uma tarefa árdua: primeiro obter sua atenção, depois gradativamente sua confiança. Encantar um cliente não é fácil, mas assim como nas relações pessoais, requer tempo e atenção.

 

Grande parte dos negócios no mundo de hoje se preocupa em montar um produto ou serviço pautado em tecnologia, inovação, replicabilidade, escalabilidade – todos atributos muito  importantes  e  que  podem sim gerar diferenciais notáveis para o negócio. Mas, quantos empreendedores param para analisar a parte mais importante de um empreendimento? O cliente!

 

Uma situação ainda mais delicada é quando uma empresa se gaba por ter uma vasta carteira de clientes mas mal os conhece, ou seja, os trata de forma igualitária, sem levar em consideração suas necessidades e desejos. Um cliente insatisfeito evade e busca por diferenciais que vão além dos atributos mensuráveis da oferta – excelência no atendimento, uma logística diferenciada, etc.

 

Ter um cliente é diferente de reter um cliente! Você pode estar oferecendo à ele apenas o mínimo necessário para lhe atender uma necessidade e não estar explorando sua própria cadeia de valor, que pode ser muito mais rica do que você mesmo explora. A máxima “conhece a ti mesmo” se aplica perfeitamente aqui. Quando um negócio não reconhece o que tem a oferecer, com todos os seus diferenciais e propósito, não transmite isso à sua clientela e acaba sendo mais um. Conquistar um cliente consiste em estar sempre antenado nas suas necessidades, prever seus desejos, lhe oferecer atendimento diferenciado – e mesmo que isso possa representar um grande custo, é sabido que a captação de novos clientes é muito mais custosa e trabalhosa do que a manutenção de quem já lhe “comprou”.

 

É  essencial  que  os negócios comecem a valorizar os processos de CRM (gestão de relacionamento com o cliente) que não só perfilam o cliente mas ajuda a praticamente prever  suas  necessidades.  E  não  podemos  nos  esquecer  de  sempre trabalharmos o endomarketing, ou seja, o alinhamento da equipe com a cultura da empresa, permitindo assim que cada colaborador seja um embaixador ferrenho da marca e da missão e valores do negócio. Faz-se necessário não apenas transformar um consumidor em cliente, mas também valorizá-lo para que ele seja um fiel embaixador do seu negócio.

Saiba mais sobre Adriana Vale clicando aqui.


Adriana Vale, mentora de negóciosmestre em Gestão de Negócios, profissional com 21 anos de mercado, empresária, professora de pós graduação, mentora e avaliadora de várias bancas consagradas no mercado; trabalha com projetos de viabilidade e posicionamento de negócios e criou um programa de gestão de negócios eficiente.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar