Negócios

A carreira de Planejadora Financeira Independente vem se tornando cada vez mais popular para mulheres empreendedoras

A carreira de Planejadora Financeira Independente vem se tornando cada vez mais popular para mulheres empreendedoras

De acordo com o levantamento Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2017, um consórcio internacional que no Brasil possui parceria com o Sebrae, mais de metade dos novos negócios abertos em 2016 foram fundados por mulheres. Além disso, o empreendedorismo feminino cresceu 34% em 14 anos e 41% das mulheres que chefiam os lares brasileiros são donas do próprio negócio.

Estima-se que atualmente o Brasil tenha aproximadamente 8 milhões de empreendedoras. A estimativa do Sebrae é de o que o faturamento de 75% delas chegue a R$ 24 mil por ano.

As brasileiras também têm se mostrado mais interessadas no mercado financeiro. Segundo informações da BM&F Bovespa, de 2002 até 2016, a quantidade de mulheres operando na Bolsa de Valores brasileira cresceu mais de oito vezes, alcançado a marca de mais de 130 mil.

O cenário mostra que empreender tem sido uma alternativa recorrente e que a tendência também chegou ao mercado financeiro. Uma prova disso é que a carreira de Planejadora Financeira Independente cresce em ritmo acelerado e é uma opção para mulheres que buscam mudar de carreira e trabalhar de maneira autônoma.Trata-se de uma profissional especialista em finanças que pode orientar o uso racional do dinheiro.

O setor está em ascensão e em 2018 a profissão deve crescer ainda mais no Brasil, visto que os brasileiros estão entendendo a necessidade de um profissional para ajudá-los a cuidar melhor da saúde financeira.


Assista:  Marcela Tavares fala exclusivamente ao Cobizz sobre o empreendedorismo na sua carreira.


O trabalho da planejadora independente é holístico e estratégico. Esta profissional ajuda o cliente a alcançar o objetivo de maneira mais analítica, uma vez que enxerga a vida do cliente como um todo: seus hábitos, seu comportamento, suas expectativas, desafios pessoais e etc.

A carreira desta profissional está entre as dez profissões mais desejadas de um americano, segundo a Forbes, e é citada pela revista Veja SP como uma das oito mais promissoras do Brasil. É esperada uma taxa de crescimento de 32% para a profissão na próxima década, só nos Estados Unidos.

No Brasil, a Academia de Planejamento Financeiro GFAI é a pioneira a formar estes profissionais com foco na carreira independente. Com o desafio de trazer a cultura de planejamento financeiro independente ao país, o diferencial da Academia é treinar a planejadora para montar o próprio negócio.

Apesar de ser uma carreira pouco conhecida no país, estima-se que em alguns anos ela se disseminará. Para entender melhor a perspectiva, o trabalho desta profissional pode ser comparado ao de um personal trainer.

Antigamente, as pessoas pensavam que não era necessário pagar para ter acompanhamento de um profissional para fazer atividade física, já que é possível praticar exercícios de graça. Entretanto, com o passar do tempo o brasileiro passou a compreender que o personal trainer é acessível e prepara um treino personalizado, além de potencializar os resultados e trabalhar dentro das necessidades individuais.

“Um dia será tão óbvio ter um planejador financeiro quanto ter um personal e isso faz toda diferença pois cada pessoa tem um perfil, necessidades, sonhos e avalia riscos de forma diferente. Estamos caminhando para isso”, explica Janser Rojo, diretor da Academia de Planejamento Financeiro GFAI.

Um reflexo dessa ascensão é que em 2017 o Brasil foi o terceiro país que mais cresceu em planejadores financeiros certificados. Pelo quarto ano consecutivo, o país apresentou um crescimento sólido, com aumento de 16,78% em relação ao ano anterior, de acordo com relatório do Financial Planning Standards Board (FPSB).

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Close
Close