LifestyleSaúdeSlider

“A bike proporciona uma faxina mental, o vento no rosto e o prazer da endorfina descarregada nas veias.”

Nelson Siena, profissional de marketing contaminado pela "Biketéria".

Nelson Siena, profissional de Marketing há mais de 20 anos, hoje com o “Pedaula”, conseguiu arejar seu dia a dia com essa nova empreitada. Ele explica nesse bate-papo como tudo aconteceu e dá dicas para quem quer começar nessa “oxigenação”.

Nelson, como começou a sua paixão pelas duas rodas?

Acredito que minha paixão vem de berço, pois a bicicleta sempre esteve presente na minha vida. Lembro-me de nos anos 80 ir de bike pra escola e a freira do colégio me mandar de volta pra casa e ainda ligar para a minha mãe descrevendo o absurdo!

Sempre usei a bike como transporte e lazer.

Você tem um histórico de muitos anos trabalhando com Marketing em diversas empresas. Como é essa empreitada paralela de dar aulas de bicicleta, o Pedaula?

Sou Publicitário de formação e tive passagens por agências de publicidade, empresas de varejo e nesse tempo eu já era Guia de Grupos de Bikes pelas ruas de São Paulo.

Como guia você tem obrigação de cuidar dos iniciantes e de quem está pegando o ritmo.

Naturalmente comecei a ensinar e inserir nas pessoas a “BIKETÉRIA” (bactéria de pedal).

Tenho a satisfação de ter muitos Bikers infectados pelos meus ensinamentos que hoje giram pelo mundo. Assim nasceu a PEDAULA (pedal + aula) que tem duas formas de atendimento: pessoal ou em grupo.

A cidade de São Paulo está mudando em relação às bicicletas? É possível ter uma vida profissional totalmente dedicada a ela?

Atualmente com as ciclovias é possível de bike ir da Praça do Sé a Berrini sem sair da ciclovia. Os motoristas estão respeitando mais as bicicletas, mas ainda temos muito que amadurecer. Ainda temos pessoas histéricas que não compartilham a via. Mesmo assim, há muitas pessoas que estão trocando o carro pela Bike.

Respondendo à segunda pergunta, sim, é possível ter uma vida profissional dedicado a ela com planejamento e diversidade de produtos para oferecer a quem deseja ver o mundo de outra forma.

Tem muita gente que ainda associa andar de bicicleta a infância. Como é o andar de bicicleta como “gente grande”?

Boa pergunta! Acredita que todos os dias, após 10 minutos de pedal, volto a ser criança?? Isso é muito sério, pois todos que pedalam relatam isso! Você faz as mesmas manobras e trejeitos da mesma forma, a vida toda. Digo que quem pedala sempre, sorri. Nunca vi um ciclista que não sorri. Por isso garanto que não existe o termo “Gente Grande”. Apenas você, no seu intimo, sabe que aquele moleque não morreu e ainda está dentro de você.

O que o “pedalar” transformou em você? Dá pra oxigenar a cabeça?

A maior transformação que a bike proporciona é a na parte social. Conhecer pessoas, grupos, locais que você nunca iria de carro. Como qualquer modalidade esportiva, a bike proporciona uma faxina mental, o vento no rosto e o prazer da endorfina descarregada nas veias.

Qual foi o lugar mais bacana que você foi pedalar?

Sem duvida a estrada Rio-Santos é a minha predileta. Em cada curva um novo visual.

Outros lugares que pude pedalar, como o litoral da Paraíba e Rio Grande do Norte também foram muito legais! Minha meta agora é pedalar pela Europa, Alemanha, Dinamarca entre outros países.

Nelson
Nelson

 

Nos dias de hoje as pessoas tem a consciência da necessidade de ter uma atividade física. Como o andar de bike pode melhor o dia a dia das pessoas?

O pedalar além de ser esporte com pouco impacto, é um esporte onde você usa todos os membros de seu corpo e também é muito cognitivo. Você aprimora seu equilíbrio, o olhar periférico, a audição. São mudanças que começa a perceber após uns 6 meses de atividade Você sente seu corpo se alterar, é incrível essa sensação!

Como vencer a preguiça e começar?

Minha dica é que comece numa sexta-feira, nunca na segunda. Já ouviu aquela história de começar na segunda-feira? Nosso organismo sempre vai dar ordens para abortarmos o “estranho”, mas não dê ouvidos!! Permita-se ser infectado pela “BIKETÉRIA”!!!

Garanto que vai sorrir sem perceber!

Pra quem quer começar a pedalar, quais são os primeiros passos?

Temos dois perfis de ciclistas: quem pedalou quando criança e quem nunca pedalou. Se você já pedalou e quer voltar, indico as ciclo faixas de domingo. São ótimas! Apenas se mantenha à direita e deixe o pessoal passar.

Se você nunca pedalou, indico começar num parque, no gramado, para evitar contusões se cair.

E a bicicleta, qual comprar?

Nunca caia no “folclore” que a mais barata serve pra mim. Digo isso, pois será fundamental para que você continue seus treinos com uma bicicleta que tenha um bom câmbio. Indico a “Caloi Confort” ou “Caloi Easy Rider” são excelentes bikes pra começar. Em suma, a marca pode ser de sua escolha, mas o câmbio tem que ser de troca rápida (acionado com dedo indicador e dedão).

Imagine se você comprar uma Kombi como primeiro carro,  vai ser uma decepção.  Melhor um um carro menor, por ser mais leve e mais preciso.

Uma bike mais leve, vai te motivar a pedalar, pois o segredo está no câmbio e não nas pernas.

Nelson, o espaço agora é seu. Qual o recado que você deixa para os futuros “bikers”?

Meu recado é que comecem a utilizar a Bicicleta nos pequenos deslocamentos. Deixe o carro em casa para ir à padaria, farmácia, ao médico ou qualquer lugar no Raio de 4 km da sua casa, vai perceber o ganho de tempo e agilidade. Parece pouco, mas fará diferença no trânsito da cidade um carro a menos. Não estou pedindo que cruze a cidade de bike, mas se usar para pequenos deslocamentos, já será um bom início. Deixe seus medos e permita que a “BIKETÉRIA” tome seu corpo! Um grande sorriso vai surgir no seu rosto.

Se precisarem de alguma força, me chamem!!!

Nelson SienaProfissional de Marketing infectado pela BIKETÉRIA.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar